segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Bourbon

No município de Bourbon, Estado de Kentucky, EUA, os americanos conseguiram, pela primeira vez, produzir um Whiskey de milho realmente bebível. Alguns relatos atribuem a proeza a um destilador chamado John Ritchie, que a teria completado em Linn's Fort. a leste de Bardstown, em 1777, outras versões garantem que o herói foi o reverendo Elijah Craig, de Georgetown, e o ano seria 1789. De qualquer maneira a história do bourbon começa com os colonizadores da América. Os imigrantes escoceses e irlandeses, ao se estabelecerem no litoral leste americano, faziam whiskey como na sua terra natal: com cevada. Mas, à medida que ocuparam as terras do interior, viram que o solo era mais propício ao plantio de outros cereais, como centeio e o milho.
Finalmente, o território ideal à produção de whiskey foi delimitado a partir dos lençóis de água pura (chamada spring water, fundamental à formula do whiskey) que se estendem sob o solo dos Estados de Maryland, Pennsylvania, Virgínia do Sul Indiana, Illinois e Kentucky. Hoje, mais da metade das destilarias de bourbon dos EUA estão em Kentucky, enquanto Marylande Pennsylvania são os maiores produtores de rye - o uísque de centeio. O bourbon deve de conter, pelo menos, 51% de milho em sua composição, mas geralmente tem 60 ou 80% , misturados a pequenas proporções de cevada e centeio.
Os dois clássicos whiskeys americanos - o bourbon e o rye - são feitos em alambique tipo continuos e amadurecidos em barris de carvalho branco queimado por um ano, no mínimo. Os mais puros são amadurecidos por dois anos ou mais, além de armanezado a e engarrafados em depósitos com fiscalização legal. O bourbon e o rye não possuem a sutileza e a sofisticação do scotch e do irish whiskey, mas também não pretendem possuir. Têm uma doçura semelhante à das frutas e um sabor cheio, forte e redondo, em parte porque são destilados a um baixo nível alcoólico, em parte pela influência dos barris de carvalho queimado. Em lugar de sofisticação, eles possuem robustez. São bebidas muito diferentes de seus primos britânicos, criados em outro continente e noutro tempo.

Sem comentários: